ESTUDO DE CASO

TRABALHO APRESENTADO NO CONGRESSO SOBRICE 2015 - UTILIZAÇÃO DRENOS DE ALTO CALIBRE - URESIL

Título: DRENAGEM PERCUTÂNEA DE PANCREATITE NECRO-HEMORRÁGICA: RELATO DE DOIS CASOS

 

Temário: Intervenções não vasculares

 

Autores: Renan Rocha da Nóbrega; Marcela Pecora Cohen; Ricardo Miguel Costa de Freitas; Ricardo Miguel Costa de Freitas;

 

Instituição: INSTITUTO DE RADIOLOGIA DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS FM-USP

 

Resumo:

 

Objetivo: descrever o caso de dois pacientes com pancreatite necro-hemorrágica tratados exclusivamente com antimicrobianos e drenagem percutânea guiada por imagem.

 

Relato dos casos: (Caso #1) paciente masculino, 56 anos, admitido com epigastralgia, náuseas, amilase 3.633 mg/dL, proteína C reativa (PCR) 37,8 mg/dL, leucocitose (15.700/mm3) e pancreatite edematosa de etiologia biliar à tomografia computadorizada (TC) – classificação de gravidade segundo os critérios de Balthazar moderada à admissão e grave após 10 dias. Evoluiu com múltiplas coleções retroperitoneais, sendo submetido a drenagem percutânea das coleções guiadas por TC e fluoroscopia com cinco cateteres de drenagem de grosso calibre (16 a 28F) e lavagens seriadas dos drenos nas quatro semanas seguintes. O paciente recebeu alta hospitalar após melhora clínica, laboratorial e resolução das coleções; (Caso #2) paciente do sexo feminino, 36 anos, admitida com dor e distensão abdominais; amilase 1.378 mg/dL, PCR 37,8 mg/dL, leucocitose (12.400/mm3), DHL de 1.966 mg/dL, hipertrigliceridemia e sinais de pancreatite necrotizante grave à TC (critérios de Balthazar). Após três dias de internação, foi optada pela drenagem percutânea de coleções retroperitoneais com sete drenos de grosso calibre e antibioticoterapia, com melhora clínica e laboratorial progressiva, retirada dos drenos em 30 dias, seguido de alta hospitalar.

 

Discussão: a pancreatite necro-hemorrágica representa a complicação mais grave da pancreatite aguda. Os índices de mortalidade variam entre 30 e 50% e vem melhorando com o avanço nos cuidados cirúrgicos e clínicos. A necrosectomia cirúrgica tem sido o tratamento padrão, porém a drenagem percutânea tem sido a opção de tratamento em alguns pacientes, com taxas variáveis de sucesso. A indicação da abordagem percutânea para a PNI permanece controversa e os critérios de gravidade (Ranson, Balthazar) parecem ter relevância na decisão terapêutica.

 

Veja a lista de trabalhos aprovados pelo Congresso no link: http://www.sobrice2015.com.br/SOBRICE%20-%20trabalhos%20aprovados.pdf 

 

 

PHONE

+55 11 3847-1100

 

ADRESS

Alameda dos Tupinás 33, 4th Floor - Suite 408

Planalto Paulista/ São Paulo, SP - Brazil

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey YouTube Icon